Como conseguir parto normal

Este post foi tirado daqui ó!
Mas eu pedi pra Luana me deixar publicá-lo também, porque ficou muito esclarecedor.
A Luana éuma moça linda e empoderada, tem dois filhos nascidos em casa. A primeira nasceu depois de 30 horas de trabalho de parto. É pra poucas, bem assistidas, confiantes e empoderadas! Leia aqui o relato do parto da Bia e aqui o do Victor!

“Ouço com muita frequência mães dizerem que querem parto normal, ou que queriam parto normal, mas acabaram em cesáreas por diversas razões. Quase sempre as razões foram desculpas esfarrapadas que não apontam para a necessidade de uma cesárea. Por isso, resolvi escrever um pouco sobre COMO conseguir o parto normal no Brasil!

A coisa mais importante para conseguir um parto normal é escolher um médico que faça parto normal. Só que como saber se o médico que você escolheu faz ou não PN? Existem algumas perguntas que você pode fazer ao médico, além de observações a serem feitas no consultório.

1. Na sala de espera, converse com as gestantes que estão aguardando consulta, pergunte se é o primeiro filho, se não for, se já tiveram parto com o seu médico, como foi o parto, se foi cesárea, pergunte o porque. Preste atenção às que estão voltando para a consulta de pós parto, que tipo de parto tiveram? Se a maioria teve cesárea, não ache que é uma coincidência, o seu médico É cesárista, nem precisa perder tempo e dinheiro com a consulta.

2. Pergunte para a secretária se o doutor, ou dra, desmarca muita consulta para atender partos. Se ela falar que não, desconfie. Pergunte-a se tem algum dia/horário da semana que ele(a) não atenda, se sim, o porque. Muitos médicos cesaristas agendam suas cesáreas para um dia/horario especifico (toda sexta a noite, toda segunda de manha, são agendadas as cesareas), a fim de não perderem horário de consultas médicas.

Aproveito para lembrar: cesáreas devem ocorrer em casos de emergência, só se sabe se será necessária QUANDO a mulher já está em trabalho de parto, EXCETO quando há placenta prévia (a placenta está grudada no local de saída do bebê).

Em Consulta:

1. Pergunte ao médico se ele faz parto normal. Se ele responder:

“Depende de como for a sua gravidez.”
“Não vamos nos preocupar com isso agora.”
“Só na hora para saber.”
“Para mim é mais fácil fazer a cesárea, mas para você o parto normal é muito melhor, então se tudo der certo eu faço.”
ou qualquer coisa parecida com isso, não se arrisque!

A OMS (Organização Mundial de Saúde) recomenda que somente 15% dos partos sejam cesáreas, isso significa que as SUAS chances de um parto normal são muito maiores que de uma cesárea. A resposta correta seria, “Claro! Cesárea só se for uma emergência e só saberemos na hora do trabalho de parto se for necessária”

2. Pergunte ao médico até quantas semanas ele espera o seu trabalho de parto.

Uma gestaçao humana, normal, dura entre 38 – 42 semanas. A data prevista é calculada a partir da data da última menstruação, levando em consideração que uma mulher ovula no 14o dia após menstruar (em casos de mulheres com o ciclo menstrual REGULAR de 28 – 30 dias). Só que as vezes a mulher não lembra qual foi a data da última menstruaçao, ou então a ovulação ocorreu antes ou depois do 14o dia, ou até a relação que gerou a fecundação não ocorreu no dia da ovulação. Quando é incerta a data, pode ser feita uma ultrasonografia para ESTIMAR a idade gestacional (quanto tempo tem a gravidez). Por isso, se o médico disser que não espera mais que 40 semanas, fique preocupada, especialmente se você não souber as datas exatas. Um médico deveria esperar até 42 semanas, SENDO que após a quadragésima semana deve haver um monitoramento maior da gestação, com exames, se necessário.

3. Pergunte ao médico quanto tempo ele espera, após você entrar em trabalho de parto (de verdade, pródromos não contam, considerar o TP quando tiver pelo menos 10 contrações em uma hora), para indicar uma cesárea, se o bebê não nascer.

Uma primigesta (mulher na primeira gravidez) pode demorar até 48 horas para chegar à dilatação total! O mais comum é que dure, pelo menos, 12 horas. (Quantas já ouviram a amiga que teve bebê dizer que foi cesárea porque não dilatou, ou não teve “passagem”? Pergunte-a quanto tempo o médico esperou.. provavelmente não muito). O meu primeiro parto durou, aproximadamente, 30 horas e a minha filha nasceu muito bem e feliz. Se for a segunda gestação, mas o primeiro parto normal, o trabalho de parto irá durar o mesmo que o parto de uma primigesta, se for o segundo normal geralmente é mais rápido.

4. Pergunte ao médico quanto tempo ele espera se a bolsa romper e o trabalho de parto não começar e qual o procedimento caso não comece após esse tempo.

Geralmente a bolsa rompe durante o trabalho de parto (esse negocio de bolsa romper sem trabalho de parto ser o sinal para ir para o hospital é mito e coisa de filme), mas em alguns casos ela rompe antes do trabalho de parto começar. O protocolo inglês fala que se pode esperar até 96 horas, os mais conservadores esperam 24 horas e em alguns casos deve ser dado um antibiótico após 6 horas da bolsa rompida para previnir infecções. Durante esse período de bolsa rota algumas precauções precisam ser tomadas, mas nada que indique uma cesárea. Se depois do tempo de espera o trabalho de parto não começar a conduta correta é a INDUÇÃO, não a cesárea!

5. Pergunte a seu médico o que ELE acha da cesárea.

Se ele responder que é um tipo de parto, que é a preferência de algumas mulheres, que ele faz caso a mulher queira, nao arrisque! A cesárea é uma cirurgia como qualquer outra, não é um tipo de parto, ela é geralmente segura, mas a taxa de mortalidade em cesáreas é 4 vezes maior que em partos normais.

6. Caso você pense em um parto com analgesia (SIM, parto normal pode ser com anestesia, você não precisa de uma cesárea porque tem medo da dor), pergunte a seu médico o que ele acha da anestesia.

Alguns médicos são categóricos em dizer que é impossível uma mulher dar à luz sem anestesia e se recusam a fazer um parto sem a anestesia. Um médico que pensa dessa forma não confia na natureza, nem no poder da mulher parir, um médico bom confia em sua paciente e estará acompanhando o parto, não FAZENDO o parto pela mulher. Além disso, toda intervenção pode gerar novas intervenções, a anestesia pode aumentar o tempo de trabalho de parto, aumenta as chances de uso de fórceps e o ideal é esperar o máximo possível sem a anestesia para evitar problemas.

Se tudo encaixar corretamente existe ainda outra questão a levar em consideração. Quais são as intervenções que o seu médico faz durante o parto? Quanto mais intervenções, maior o risco das coisas darem errado e haver necessidade de uma cesárea. Falarei sobre isso no próximo post, para não sobrecarrega-las.”

Esta entrada foi publicada em desnecesária, parto, parto natural com as etiquetas , , . ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s