Andador deveria ser crime

Gente, há muito tempo queria escrever um post sobre “andador”.
Lógico que falando muito mal do andador.

Aí eu achei esse post dessa mãe xiíta que só. E me identifiquei totalmente!
Aliás, todos os post dela são muito pertinentes, totalmente mamíferos e maternos, quem gostar daqui vai gostar de lá, e quem me achar radical vai achar que essa moça é uma doida mais varrida ainda!!!

Concordo totalmente com a Mamãe Cíntia: Andador deveria ser CRIME!
Sou da mesma opinião que ela: deveria ser proibido vender andadores infantis!

O bebê não desenvolve o equilíbrio, não aprende a apoiar o peso e distribui-lo de forma igual.
O bebê no andador dá um impulso e chega onde queria. Não aprende desenvolver suas habilidades motoras da forma correta.
Aí muita gente vai pensar: meu filho usou andador e aprendeu a andar muito mais rápido que o filho da vizinha.
Tudo bem, dou a mesma resposta que a Rosana Oshiro deu numa certa ocasião: “tem gente que cai do quinto andar e não morre!”
Não quer dizer que se pra uma pessoa deu certo, não causou problemas, que o andador é uma maravilha!
Faz mal. É só pensar bem que qualquer pessoa vai perceber que é prejudicial!

E os acidentes que podem se tornar muito mais graves se o bebê estiver preso ao andador.
Imagine um bebê rolando uma escada. Agora imagine o mesmo bebê num andador rolando a escada.
Eu não sou expert nisso nem nada, mas parece bem pior a queda com um andador.
E os objetos que podem cair sobre a criança, por exemplo, uma tábua de passar roupa que pode tombar sobre a criança com o andador, já que um bebê não moveria a base do objeto, mas se apoiaria com as mãos no meio da tábua.
Uma queda simples, de um bebê sozinho, ele se apoia e cai sentadinho ou apoia as mãozinhas, aprende os limites, já no andador ele não aprende nada disso.

(acabei de ler o post pra um colega de trabalho e ele disse que o flho dele rolou a escada quando era bebê e por muito pouco não houve uma tragédia!).

Sei que muitas vão me chamar de xiíta, de radical, vão falr que eu perteço à “tribo das índias urbanas”, mas acho que andador é coisa de mãe preguiçosa. Pronto, falei!

E vou além:
Não sou a favor nem de por bebê que não senta sentado, de por bebê que não anda em pé, nem de pegar pelas mãozinhas pra “ajudar” o bebê a andar!

A parteira sempre me falou: “se o bebê não se vira sozinho, não deixe ele virado”, “se o bebê não senta, não o coloque sentado”, e eu só entendi depois de ler o livrinho: “Aprendendo a andar, aprendendo a confiar” da Renate Keller Ignácio.
Ela diz, resumidamente, que o bebê deve conquistar os movimentos por ele mesmo, e assim adquirir confiança em si mesmo. Fala do tempo certo de aprender a rolar, engatinhar, ficar em pé, fala de tudo isso, do ponto de vista da antroposofia e da pedagogia waldorf.
A longo prazo, um bebê que aprende a conquistar os movimentos, é uma bebê confiante, cria laços de confiança com os pais ou educadores, e terá maiores chances de ser um adolescente e um adulto feliz e correto.

Anúncios
Esta entrada foi publicada em andador com as etiquetas . ligação permanente.

Uma resposta a Andador deveria ser crime

  1. Ártemis diz:

    Não sei se meus filhos eram mais 'exigentes' que a média (haha), mas ambos passaram por uma fase que já ficavam em pé (com e sem apoio) e ficavam IRRITADÉRIMOS se não os ajudássemos a andar. Pense num nenê bravo, EXIGINDO que o levássemos andando 😉 E que mané engatinhar ou colo. Ainda bem que não levou nem 20 dias. Acho que devemos respeitar as demandas dos bebês.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s