Crianças desafiadoras

Ainda as dicas do Dr Harvey Karp:

Criancas desafiadoras – opções divertidas

Até a criança mais desafiadora tem pena de nós se parecemos totalmente incompetentes. Aqui vão sugestões divertidas para aumentar a auto-confiança do seu filho até 4 anos.

De vez em quando:
– SEJA INCOMPETENTE: vista sua camisa ao contrário, erre enquanto conta até 5, só para dar à criança a oportunidade de ELA corrigir você;
– SEJA DESAJEITADO: escorregue do sofá, segure o telefone de cabeça para baixo;
– SEJA CEGO: pergunte “cadê o…?” quando está bem na sua frente. Quando ela apontar, você pergunta “cadê ? Não enxergo !”
– SEJA FRACO: tente agarrá-la, mas deixe-a escapar a cada vez.
– SEJA UM BEBÊ: tente tomar algo da mão dela, mas faça manha e diga “É MEU”, com voz melosa. Deixa-a desafiá-lo.
– ESTEJA ERRADO: diga “Opa, você não é a Mariana ! Você é o Vovô !” Ela vai rir e dizer “seu bobo, eu sou a Mariana sim”.
– SEJA BOBO: diga que você precisa ver se ela lavou as mãos direito, mas inspecione os pés. Aí diga “você está me enganando ! Isso não é a sua mão !”, então examine os bolsos.
– SEJA ARROGANTEMENTE INCORRETO: Cante orgulhosamente uma música conhecida da criança, trocando a letra. Ela vai adorar corrigir você, mas responda “eu não disse isso”. Aí cante errado de novo e antes que ela corrija “eu não errei. Eu sou o MELHOR cantor do mundo”.
– SEJA PASSIVO: Quando ela está emburrada, ofereça várias opções absurdas, só para dar a ela a oportunidade de dizer um sonoro NÃO. “Quer comer lama?” “Por favor, pense bem. Lama!” Aí diga “tudo bem, você venceu. Faça o que você quiser! Você nunca faz o que eu quero mesmo!”

Permitir que seu filho rejeite suas opções é um truque diplomático. Depois de recusar várias ofertas, ela vai se sentir respeitada e terá mais facilidade em concordar com você em outras situações.

– SEJA ESQUECIDO: pegue o sapato da criança e diga “me dá aqui seu… Como é mesmo o nome? Esqueci.” Repita várias vezes. Por fim, ela vai ficar cansada e terminar a frase para você. Ela vai se sentir tão esperta!

É uma boa idéia fazer-se de bobo?
“Claro que seu filho sabe que você não é um idiota. Afinal de contas, na maior parte do tempo você é forte e inteligente. Isso é só uma tática divertida – não um estilo de educar os filhos em tempo integral!Fingir-se de bobo de vez em quando é como brincar de esconde-esconde e fingir que não encontra a criança, ou brincar de luta e deixá-la derrubar você.Não se preocupe em perder o respeito do seu filho. Você não perderá!
De fato, agir feito bobo de vez em quando ensinará ao seu fiho uma lição de vida valiosa: mesmo as pessoas mais perfeitas (para ele, os pais) às vezes cometem erros.”

Mas, Dr., eu pareço uma demente!
“Não se surpreenda se você sentir-se pouco à vontade – quer dizer, um pouco esquisita – quando começar a falar a linguagem infantil – independentemente de onde viva. No começo, a maioria dos pais evita fazer isso na frente dos outros. “Dá vergonha!” (alguns pais praticam sozinhos no banheiro – de frente pro espelho, é ótimo).

Como eu digo, falar calmamente funciona com crianças calmas e tranqüilas. Refletir a intensidade emocional da criança é geralmente necessário para ajudar crianças aborrecidas a sentirem-se respeitadas e compreendidas. Demonstrar compreensão quando a criança está brava transmite a mensagem de que você ainda a ama, mesmo quando ela está nervosa.”

Anúncios
Esta entrada foi publicada em crianças desafiadoras, Dr Harvey Karp, educação, limites com as etiquetas , , , . ligação permanente.

Uma resposta a Crianças desafiadoras

  1. simone diz:

    maravilhoso……

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s